Perfil do Egresado

Titulação: Bacharel em Estatística
Duração sugerida pela UFES: 4 anos
Duração máxima permitida pela legislação Federal: 7 anos
 
O Curso de Bacharelado em Estatística da Universidade Federal do Espírito Santo deverá formar um profissional habilitado para atuar em todas as áreas do conhecimento em que é possível a aplicação das Ciências Estatísticas, estando apto a atuar tanto, em Instituições Públicas, como Privadas, quer seja no planejamento da pesquisa, adaptação ou autoria de procedimentos, métodos ou algoritmos estatísticos de coleta e a análise de dados, com posterior elaboração dos relatórios.
O Estatístico da Universidade Federal do Espírito Santo poderá desempenhar-se no setor acadêmico como pesquisador na sua disciplina ou facilitador nos processos de aprendizagem em Estatística nos seguintes setores:
 

Industrial: como estratega metodológico no suporte para melhoramento de processos de produção de bens e serviços. Entretanto, no planejamento industrial, o Estatístico atua desde os estudos de implantação de uma fábrica até a avaliação das necessidades de expansão industrial, na pesquisa e desenvolvimento de técnicas, produtos e equipamentos, nos testes de produtos, no controle de qualidade e quantidade, no controle de estoques, na avaliação de desempenho das operações, nas análises de investimentos operacionais, nos estudos de produtividade, na previsão de acidentes de trabalho, e no planejamento de manutenção de máquinas.
 
Direito: Uma nova disciplina do Direito começa a aparecer no Brasil para mapear estatisticamente sobre os litígios e indicar melhores práticas processuais e soluções. Essa nova disciplina é a chamada jurimetria. A qual aborda as discussões jurídicas “de baixo para cima” e com isso, passa a conhecer profundamente as tendências dos conflitos como matéria-prima da elaboração das soluções processuais.
 
Econômico e Financeiro: Os métodos estatísticos são empregados para previsões de taxas de juros e preços de diferentes bens e para desenvolvimento de estratégias de investimentos que maximizem os lucros. Na área financeira, o Estatístico pode atuar no departamento de seguros e análise atuarial, na avaliação e seleção de investimentos, no estudo e desenvolvimento de modelos financeiros.
A Estatística é ferramenta fundamental para que o governo de um país possa traçar planos sociais, econômicos e projetar metas para o futuro. As técnicas estatísticas permitem prever, por exemplo, variáveis como a taxa de desemprego, índices de preços ou a demanda por determinados bens e serviços. Isto permite formular planos para atingir taxas razoáveis de progresso no bem-estar social.
Com a imensa quantidade de indicadores sócio-econômicos e demográficos coletados pelos diferentes institutos de pesquisa (públicos ou privados), bem como o grau de complexidade das técnicas estatísticas disponíveis, a importância do Estatístico é cada vez maior, tanto na tomada de decisões, como no monitoramento constante da modelagem utilizada para manter o bom desempenho das políticas adotadas.

Comércio: A Estatística pode ser usada para previsão de demandas, planejamento da produção, pesquisa de mercado e implantação de técnicas administrativas eficientes que garantam uma melhor lucratividade. Na área de Recursos Humanos, o Estatístico auxilia na validação de instrumentos de pesquisa para compatibilização entre os conhecimentos e habilidades dos empregados e as atividades desenvolvidas por eles.

Saúde: Na saúde, os princípios de planejamento experimental são utilizados para analisar drogas em ensaios clínicos. A informação que é fornecida por um grande número de testes bioquímicos é acessada estatisticamente para diagnósticos e previsões de possíveis causas de doenças. A aplicação de técnicas estatísticas tornou-se parte consagrada do diagnóstico médico objetivo, combinando-se conhecimento prático e subjetivo dos profissionais da saúde.

Educação: A metodologia utilizada para correção do Enem é a TRI (Teoria de Resposta ao Item), metodologia estatística que permite que diferentes edições da prova sejam comparáveis. Na TRI, leva-se em conta para o cálculo da nota não apenas o número de acertos do candidato, mas o nível de dificuldade de cada item. Ainda, leva-se em conta a coerência das respostas do participante diante do conjunto das questões que formam a prova. Por isso, o número de acertos não tem correspondência direta com a pontuação final.
A aplicação mais frequente da Teoria da Resposta ao Item são as avaliações de habilidades e conhecimentos em Testes de Múltipla escolha. A Teoria da Resposta ao Item, contudo, pode abranger também testes dissertativos além de poder abarcar várias outras áreas. O caso mais famoso de aplicação de Teoria de Resposta ao Item é no ranqueamento de atletas, especialmente no Xadrez. O Sistema Elo é baseado no modelo mais simples de TRI, o modelo de Rash, e vem sendo amplamente utilizado pela FIDE desde 1971.
 
Literatura: Os métodos estatísticos podem ser usados para quantificar os estilos de diversos autores, o que pode ser útil para se decidir a autoria de determinada obra, em casos de disputa autoral. Além disso, as técnicas de buscas textuais mais eficientes para a Internet, são fortemente baseadas em métodos quantitativos de análise semântica, tendo como exemplo de aplicabilidade desta técnica em sites de busca, análise do discurso e análise léxica.
 
Administração: A análise estatística funciona como uma importante ferramenta para se diagnosticar problemas de gerenciamento em diferentes setores de uma empresa, bem como para propor políticas de investimento mais eficientes dentro da própria empresa.
 
Universidades e instituições de pesquisa: O Estatístico pode atuar como docente, ministrando disciplinas aplicadas, pesquisando e desenvolvendo novas metodologias de análise para os mais variados problemas práticos e teóricos. Pode, ainda, assessorar pesquisadores de outras áreas, dando-lhes suporte para que consigam interpretar a variabilidade intrínseca de cada problema, auxiliando-os na escolha da metodologia científica a ser adotada, no planejamento da pesquisa, na escolha qualificada dos dados e na análise das respostas. Com base no exposto acima traduz-se a importância da atuação do Estatístico que passa pelo setor de pesquisa das instituições públicas e privadas, pelas áreas de ensino e nas atividades de extensão.
 
A diversidade de atuação do Estatístico é crescente e é um dos grandes atrativos da profissão, que promove a melhoria da eficiência e a solução de vários problemas práticos e/ou teóricos importantes em todas as áreas do saber. O Estatístico atua/trabalha com equipes interdisciplinares de profissionais de variada formação, em diferentes ramos da ciência ou tecnologia onde a aquisição do conhecimento e saber é feito a partir do planejamento, coleta, tratamento, tabulação, análise, interpretação, divulgação e disseminação de informações estatísticas provenientes de pesquisas de observação e/ou experimentação.
 
As responsabilidades e atribuições do Estatístico estão regidas pela Lei n0 4.739, de 15 de julho de 1965, que criou a profissão, e pelo Decreto n° 62.497, que regulamentou o seu exercício profissional. O Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Estatística constituem as autarquias que têm por finalidade orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de Estatístico em todo Território Nacional.

Notícias: Estatísticos no mercado de trabalho

Onde estudar Estatística no Brasil

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910